Seis mil comprimidos desaparecem da Secretaria de Saúde e prefeito cobra esclarecimentos do sumiço

O sumiço de uma caixa com 6 mil comprimidos virou caso de polícia na gestão do prefeito Tauillo Tezelli.

O fato foi registrado em Boletim de Ocorrência na Polícia Civil e a Secretaria de Saúde deve abrir sindicância para apurar o crime.

Conforme denúncia, os medicamentos teriam sido encontrados por um catador de recicláveis, que teria levado a caixa de remédios para a casa dele e posteriormente teria entregado na Unidade de Saúde da Vila Urupês.

A pergunta que aguarda uma resposta, e a de como é que uma caixa com 6 mil comprimidos foi parar no lixo.

De acordo, com nota divulgada pela prefeitura, a caixa de remédios saiu do almoxarifado, e encaminhada para uma sala da Secretaria onde poucas pessoas têm acesso.

Em nota, a prefeitura divulgou que antes dos medicamentos serem entregues no postinho de saúde, o assunto virou alvo de exploração política em um grupo de rede social.

Segundo, informações, a caixa de remédios teria sido fotografada e a foto apareceu em postagem em rede social, atribuindo culpa a administração do município.

Ainda, segundo a nota, a mesma postagem teria atribuído valor de 15 mil aos medicamentos, cujo valor divulgado pela  prefeitura, seria de 385,40.

O prefeito Tauillo Tezelli, afirma que quer esclarecimentos desde o sumiço desses remédios da sala da Secretaria até as circunstâncias em que foi encontrado e devolvido, e também quer informações sobre a exploração política do caso, que chamou de publicação de informações inverídicas em redes sociais.

Jogaram fora os remédios? Onde os medicamentos estavam quando foi recolhido?

O fato deve ser apurado e o jornalismo da Rádio Musical FM, vai acompanhar, novos episódios desse caso. Os remédios são usados para tratar epilepsia, não estavam vencidos, com prazo de validade até 2020.

Fotos