Município estuda convênio para utilização de mão-de-obra de presos

O município de Campo Mourão estuda a formalização de um convênio com o Departamento Penitenciário (Depen) para utilização de mão-de-obra de pessoas monitoradas com tornozeleira eletrônica em alguns serviços públicos.
Além desses serviços públicos como jardinagem e limpeza urbana, o Depen também tem um projeto de um viveiro de mudas e horta comunitária. “Os que vão participar desse projeto não podem ter envolvimento com organização criminoso e já estão agraciados com o benefício da tornozeleira. Além disso, nossa equipe fará as entrevistas e avaliação para identificar entre os monitorados os que tem o perfil para esse convênio”, explica o coordenador.
O coordenador ressalta que o intuito é a ressocialização e inserção social de quem cumpre pena. “Também deixamos à disposição do município o nosso complexo social para fazermos um trabalho com os egressos e pessoas que estão prestando serviços comunitários. Temos psicólogos e serviço jurídico para que essas pessoas sejam assistidas na saída do sistema penitenciário”.

Fotos